7.  Guerras, Pestilências e Desástres Naturais

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras. Vêde que não vos perturbeis; pois todas estas coisas  têm de acontecer, mas não é aínda o fim. Pois nação se levantará contra nação, e reino contra reino. E haverá fomes, e pestilências, e tremores de terra em vários sítios" (Mateus 24:6, 7).

A grande tribulação vai ser um período de guerras devastadoras, pestilências e desástres naturais. Em resultado, o mundo e os seus habitantes vão sofrer grandemente, e as obras do homem serão destruidas. Uma grande mortandade, a decomposição de corpos não enterrados e o colapso dos serviços médicos, darão em resultado doenças e grande poluição. Criar-se-ão situações insustentáveis, particularmente em áreas  de densa população. Os recursos naturais, já inutilizáveis devido à poluição radioactiva, receberão aínda maiores danos por causa dos abalos de terra, de sécas e de vagas de calôr. Haverá terríveis abalos de terra que transformarão cidades inteiras em montes de destroços.

Por tràs disto tudo está o Diabo – o grande maníaco homicida e destruidor da criação de Deus. Na hora breve do reino da escuridão, êle e os seus adeptos serão postos à solta na Terra, para manifestarem totalmente as suas malignas intenções. Ao fazê-lo, levarão ao maior extremo a sua malignidade, mas acabarão por encontrar, finalmente, total destruição. A grande tragédia é que, o fôgo do Inferno, que foi preparado para o Diabo e seus anjos, será tambem o destino final de milhões de pessoas enganadas.

As grandes guerras de aniquilação, de Satanás, acontecerão na segunda metade da tribulação, durante o período chamado a grande tribulação. Ao princípio dêste  período de 3 anos e meio, ser-lhe-á tirado o acesso ao trono de Deus, onde até então fazia acusações constantes contra os Cristãos, dia e noite (Apocalipse 12:10). Encher-se-á de grande raiva depois de ser expulso dos lugares celestiais.No pouquíssimo tempo que terá à sua disposição, vai usar o seu poder para causar tanta destruição na Terra quanto possivel:

".... o acusador dos nossos irmãos, que dia e noite os acusava diante do nosso Deus,  foi expulso..... Ai dos habitantes da Terra e do mar ! Pois o Diabo desceu até vós, com grande raiva, por saber que só já tem pouco tempo." (Apocalipse 12:10, 12). 

Nesta altura o Anticristo trocará o cavalo branco pelo cavalo vermelho, e iniciará um tempo de extermínio, para lançar o mundo inteiro no cáos e na desordem. E, quando os 42 meses mencionados em Apocalipse 13:5 a 7 chegarem ao fim, o seu horrível rasto de destruição  estender-se-á por toda a Terra. No meio desta cena de desespêro, levantar-se-á o perfil macabro do Anjo da Morte, para colher a sua rica colheita de almas humanas para o Inferno. Como o Diabo, o Anticristo será um assassino, que se deleitará com a morte de seres humanos.

Guerras

Em relatos da grande tribulação, diz-se com frequência, que haverá grandes e sangrentas guerras. Apocalipse 6:8 afirma que as batalhas do Anticristo, bem assim como as fomes e pestilências que se lhe seguirão, vão causar a morte de um quarto da população mundial. De acôrdo com os presentes dados populacionais, o número atingirá 1 bilião e 500 milhões de pessoas. A magnitude de semelhante matança não tem paralelo na história da humanidade. O maior total de mortes jàmais atribuido a uma guerra, foi de 52 milhões de pessoas na Segunda Guerra Mundial.

Há cêrca de 2 600 anos, Ezequiel profetizou uma invasão de Israel pela Rússia. São fornecidos pormenores sôbre como a Rússia fará alianças com a Pérsia, Líbia, Etiópia, Turquia, Alemanha e outros países. A fôrça impulsionadora desta guerra será o renascimento das fôrças do Comunismo e Nazismo, junto com as fôrças do Islão.Estas três ideologias são fanàticamente anti-judaicas e anti-cristãs.  Em Ezequiel 38 e 39, faz-se a descrição  da maneira como o poderio dêste rei vindo das longínquas terras do Norte, será quebrado nas montanhas de Israel. Se considerarmos que a América é aliada de Israel, a prevista invasão germano-russo-árabe pode transformar-se numa guerra mundial em larga escala.               

Apocalipse 9:13 a 19 dá uma descrição  da maneira como os reis do Oriente – isto é a  China e os seus aliados – vão mobilizar as suas fôrças para as guerras da grande tribulação. Um exército de 200 milhões de assiáticos atravessará o rio Eufrates e entrará no Médio Oriente e no Mundo Ocidental, e será responsável por um grande extermínio. De acôrdo com Apocalipse  9:15, um terço da população mundial será morto, ou seja, mais de um bilião de pessoas. A invasão continuará até à batalha de Armagedon, no final da grande tribulação. Em Apocalipse 16:12, onde se discutem os acontecimentos finais antes da batalha de Armagedon, faz-se menção desta imensa marcha  em direcção ao Médio Oriente:

"Então o sexto anjo derramou o seu vaso sôbre o grande Rio Eufrates, e a água do rio secou, de maneira a preparar o caminho para os reis do Oriente." 

O livro do Apocalipse dá-nos várias indicações de que serão utilizadas armas nucleares nestas guerras. João não tinha o vocabulário necessário para descrever as armas  sofisticadas e mísseis  do século 20, mas dá-nos a ideia de bombas nucleares lançadas, ou de mísseis com cabeças nucleares, ao dizer:  

"O primeiro anjo soou: E granizo e fôgo seguiram-se, misturados com sangue, e foram lançados sôbre a Terra; e um terço das árvores foi queimado e toda a erva verde ardeu. Então soou o segundo anjo: E algo parecido com uma grande montanha a arder com fôgo, foi lançado no mar, e um terço do mar tornou-se em sangue; e um terço dos seres viventes do mar morreu, e um terço dos navios foi destruido." (Apocalipse 8:7 a 9)

Imediatamente depois disto,  refere-se ao envenenamento de um terço  das fontes  de água da Terra e avisa que muitas pessoas que vão beber essa água morrerão. Esta situação será possivelmente causada por poeiras radioactivas caidas sôbre as águas.De acôrdo com Apocalipse 8:12, o Sol, a Lua e as Estrêlas escurecerão parcialmente, o que sugere uma grave poluição do ar.

Os cientistas já calcularam, que se rebentasse uma guerra mundial em que se usassem armas nucleares, podia resultar dela  a morte imediata de cêrca de um bilião de pessoas. E outro bilião seria condenado a uma morte lenta. Ondas de calor varrerão a Terra, incendiando os materiais inflamáveis. A explosão de gases venenosos armazenados, encherá a atmosfera dos mortais monóxido de carbono e cianeto. O resultado de uma guerra nuclear será igualmente espantoso. Depois das  iniciais ondas de calor, a superfície terrestre arrefecerá dramàticamente. As temperaturas baixarão de até 55 gráus, cobrindo a terra de um manto de neve e gêlo. Isto é chamado um inverno nuclear. Destruirá toda vegetação, enquanto que os reservatórios de água gelarão e ficarão poluidos com  pó radioactivo. O hemisfério norte ficará coberto de fumo, visto que a maior parte das explosões ocorrerá nessa região. O Sol ficará obscurecido por cêrca de um mês. Densas núvens vão espalhar-se pelo hemisfério sul,  e toda a Terra viverá em obscuridade durante cêrca de um ano. Apocalipse 6:12 refere-se a esta situação quando afirma: ''...o Sol tornou-se nêgro como tecido de cabêlo, e a Lua  tornou-se vermelha como o sangue.'' 

Estas condições vão existir pouco antes do regresso de Cristo, e hão-de aumentar de intensdade. Quando o Anticristo tiver completado a destruição global, levará todos os exércitos que lhe restarem para Israel, para travar as suas duas últimas batalhas (Apocalipse 16:14 a 16).

Uma será contra os Judeus e a outra contra o próprio Cristo. O Anticristo tem conhecimento do regresso de Cristo com um grande exército celestial, e vai esperar a Sua vinda no Monte das Oliveiras. Na confrontação que se segue, o Anticristo encontrará a sua própria ruina, assim como a ruina de todos aqueles que aceitaram o seu número. João afirma:  

"E eu vi a Bêsta e os reis da Terra e os seus exércitos, reunidos para  fazerem guerra Àquele que montava o cavalo e ao Seu exército. Então a Bêsta foi apanhada e com ela o Falso Profeta, que operava na sua presença os sinais com que enganara os que receberam a marca da Bêsta e os que adoraram a sua imagem. Êstes dois foram lançados vivos no lago de fôgo que arde com enxôfre. E os outros foram mortos  com a espada que saía da bôca d'Aquele que montava o cavalo. E todos os pássaros  se fartaram  na sua carne." (Apocalipse  9:19 a 21)

Zacarias apôia esta afirmação com a seguinte profecia:

"E esta será a praga com que o SENHOR ferirá todo o povo  que lutou contra Jerusalem: A sua carne se consumirá enquanto estão de pé, os seus olhos consumir-se-ão nas suas órbitas, e a sua língua consumir-se-á na sua bôca." (Zacaria 14:12 KJV)

Pestilências

É óbvio, que a poluição causada pela guerra nuclear e pelo disparo de granadas químicas e biológicas, causará doenças, envenenamentos e radiação nunca vistos. No caso de uma guerra nuclear, as pessoas que foram expostas a um grande volume de neutrões morrerão imediatamente. E, mesmo à medida que a energia dêsses raios fôr diminuindo, a radiação pode continuar aínda como fonte de graves consequências para milhões de pessoas. A extensão dos danos, dependerá da intensidade da radiação e da densidade de população da área. Êstes raios podem alterar a estrutura das células de uma pessoa, causando vários tipos de cancro. Podem variar entre cancro da pele, por exemplo, e tumores malignos no intestino. Se a radiação de neutrões contiver grande potencial de energia, pode causar alterações, fundo nos tecidos do corpo. Pode tambem alterar a estrutura dos óvulos de mulheres, e conduzir a modificações genéticas, de que podem resultar deformidades nas crianças nascidas durante êsse tempo.

Os efeitos ecológicos serão desastrosos, pois os recursos naturais, como a água, o ar, o solo e as plantas, ficarão radioactivos depois das explosões nucleares. As plantas que crescem em solo radioactivo absorvem esta poluição,  e o gado e os rebanhos que delas se alimentam  ficam tambem afectados. Consequentemente, o leite e a carne que produzem não ficam próprios para consumo humano. Até a água da chuva, caida de núvens expostas à radiação, até essa se tornará radioactiva. Além disso, há vários outros efeitos de tais explosões. Núvens atómicas são levadas pelos ventos, e fazem com que as poeiras radioactivas caiam sôbre vastas áreas fóra da zona de guerra, causando miséria, doenças e morte entre pessoas e animais.

O reino animal é tão vulnerável  a êste  invisível mas fatal ataque, como os humanos. Os animais marinhos tambem sofrem,  devido às ondas de choque e à radiação. No caso de explosões nucleares no mar – como se sugere em Apocalipse  8:8 – elas causarão a destruição da vida marinha, ao mesmo tempo que ondas altíssimas e  grandes tempestades causarão o afundamento de muitos navios. Apocalipse 16:3,4 menciona uma situação em que a vida marinha se extinguirá, e todas as fontes de água potável ficarão poluidas e tornadas impróprias para consumo. O efeito dêste desástre sôbre a saúde e vidas humanas, é incalculável. 

O homem adquiriu a tecnologia capaz de causar uma multidão de doenças e calamidades. Vários países árabes estão a suplementar os seus armamentos químicos com armas bacteriológicas. Êles possuem os meios para espalhar bactérias sôbre os exércitos e cidades do inimigo e causar disenteria (inflamações intestinais), diarreia, antraz, (febre esplénica)  e tifo abdominal (febre entérica). Uma instalação biológica é mais compacta e menos sofisticada, do que o necessário para uma instalação para o fabrico de armas químicas. Vários países do Terceiro Mundo estão a mostrar interêsse na guerra bacteriológica.

Uma doença mais selectiva, por poder afectar apenas os que aceitarem o número do Anticristo, vai ter prevalência durante a grande tribulação:

"Assim, o primeiro (anjo) foi e derramou o seu vaso sôbre a Terra, e uma ferida hedionda e purulenta apareceu sôbre os homens que tinham a marca da Bêsta e sôbre os que adoraram a sua imagem." (Apocalipse  16:2 KJV)

Uma doença dos tempos do fim,  que se pode tambem classificar como selectiva, por se limitar principalmente aos drogados, homosexuais e grupos sexualmente permissivos, é a SIDA (Sindroma Adquirido de Deficiência de Imunidade). O número de indivíduos inocentes que contrairam esta doença através de transfusões de sangue, é estatìsticamente insignificante.

     Êste virus destroi a imunidade do homem às doenças, e a morte resulta, principalmente devido a causas secundárias como pneumonia, cancro da pele, diarreia  ou qualquer outra doença. A pessoa pode trazer consigo êste virus durante vários anos e ser HIV positiva, antes da  doença se tornar activa e avançar para um estado de Sida total.

No entanto, durante  êste  período  a  pessoa   passa  o virus através dos fluidos do corpo, principalmente durante o acto sexual, sem mostrar qualquer dos sintomas que lhe são característicos. Pesquizas mostram, que existem até 100 pessoas HIV positivas, por cada vítima  da Sida que já  mostra os sintomas. Pústulas cancerosas na pele, são muito comuns entre vítimas da Sida fatalmente doentes.

Na presente década, toda a África ao Sul do Saará está à beira de grande desastre por causa da Sida. De acôrdo com estimativas feitas, entre 60 e 75 por cento da população do continente africano estará HIV positiva no ano 2005, se não se encontrar a tempo uma vacina efectiva. Em África há aproximadamente tantas mulheres como homens portadoras desta doença. No Mundo Ocidental está limitada principalmente a homosexuais e drogados, que utilizam agulhas infectadas para injecções intravenosas. Há notícia de que, em cidades como Nova Iorque, é cada vez maior o número de prostitutas portadoras da doença, e êste facto vai por certo aumentar a incidência da Sida.     

O Senhor avisa contra o homosexualismo e prostituição. É talvez por êste motivo que aínda se não encontrou cura para a Sida, a-pezar das pesquizas intensivas por parte dos melhores cientistas mundiais da medicina. O Senhor dirige o seguinte aviso àqueles que persistem nêstes e noutros pecados:

"Não vos enganeis. Aqueles que vivem vidas imorais, que são adoradorers de ídolos, adúlteros ou homosexuais – não terão parte alguma no Seu Reino. Nem os ladrões ou gananciosos, os bêbedos, os caluniadores e os gatunos." (1 Coríntios 6:10 LB)

O adultério, a imoralidade sexual e o homosexualismo, pertencem todos a esta lista. É de lembrar o destino de Sodôma, de onde deriva a palavra sodomia, onde a homosexualidade era a ordem do dia. A Bíblia condena estas práticas pecadoras, e menciona o castigo que os transgressores  sofrerão  nos seus corpos:

"Por esta razão, Deus entregou-os e abandonou-os a vis afetos e paixões degradantes. Pois as suas mulheres trocavam a sua função natural por uma não-natural e anormal. E os homens tambem trocavam  as suas relações normais com as mulheres e incendiavam-se com desejo uns pelos outros, homens cometendo actos vergonhosos com homens e sofrendo nos seus próprios corpos e personalidades, as consequências inevitáveis e castigo das suas más acções e desvios,  que foram (a sua) justa retribuição." (Romanos  1:26, 27 AB)

Como nos dias de Noé e de Lot, no tempo do fim haverá tambem uma geração perversa e imoral, de pesoas que entregarão os seus corpos a vis afetos, que serão numeradas pelo Anticristo e venderão mesmo as almas ao Diabo em tróca de vantagens financeiras. E, a pezar da triste e perniciosa condição em que se deixarão enrolar, e em que se degradarão, e no meio de enorme ansiedade, a pezar disso tudo, essa geração continuará impenitente. Na grande tribulação, os pecadores tornar-se-ão cada vez mais duros, recusando-se ao arrependimento a pezar das pragas enviadas por Deus. As horríveis feridas que vão aparecer nos seus corpos, o calor excruciante, a fome e todos os desástres naturais, levá-los-ão a blasfemar aínda mais.  Êles ..."blasfemaram o nome de Deus, que tinha poder sôbre estas pragas: E não se arrependeram para Lhe dar a glória." (Apocalipse 16:9 KJV)

Em Apocalipse 9, é-nos dado um relato triste, de uma situação  em que os sobreviventes dos terríveis desástres, rodeados de cadáveres em decomposição, continuam no Satanismo, na imoralidade e noutras práticas semelhantes, sem qualquer desejo ou intenção de alterar o seu procedimento:

"E o resto dos homens que não foram mortos por estas calamidades, não se arrependeram das obras das suas mãos – que não deviam adorar demónios, ídolos de ouro e prata, de metal, de pedra e de madeira: Que nem podem ver ou ouvir, ou andar. Nem se arrependeram dos seus assassínios, nem das suas bruxarias nem das suas fornicações nem dos seus roubos." (Apocalipse 9:20, 21 KJV)

Uma pessoa que tenha escolhido pùblicamente Satanás e as suas obras, fica tão cega, que os seus sentidos apenas aceitam mentiras. Tais pessoas rejeitarão eternamente a verdade, não se apercebendo da vereda louca que estão a seguir a caminho da perdição.

Desástres naturais

Vários sinais à nossa volta indicam a aproximação de terríveis desástres naturais, semelhantes aos que a Bíblia associa com a grande tribulação. De acôrdo com os cientistas, está a registar-se um aumento contínuo da temperatura, que vai alterar de modo significativo o clima da Terra. Tal facto pode atribuir-se à imensa quantidade de ácido carbónico gasoso e outra matéria contaminada, libertados desordenadamente na atmosfera. Êstes materiais já causaram  danos irreparáveis na camada de ozono que envolve a Terra, tendo resultado daí a formação de enormes buracos. Esta camada protectora constitui uma defeza contra os raios ultra-violetas, e os estragos que sofreu em resultado da reacção a gases perigosos, constituem uma ameaça tremenda para todos os seres viventes da Terra. Esta ameaça, juntamente com o aumento de temperatura, fará derreter o gêlo das regiões polares. E isto por sua vez causará uma subida das linhas das praias e inundações nas áreas baixas.

A poluição continua sem cessar. Certos gases de fábricas conduzem à produção de chuva ácida, e o resultado tem sido a destruição de plantações e de florestas naturais em muitas partes do mundo. E há a juntar a isto tudo, o quadro triste do esgotamento dos recursos naturais, os graves danos causados aos rios, lagos e oceanos pelo efluente das fábricas, os derramamentos de óleo crú e o descontrolado amontoar de resíduos venenosos em lixeiras.

As alterações climatéricas tambem conduzem a uma notável polarização das condições meteorológicas, como provam o aumento das sécas e inundações, e as invulgares temperaturas extremas tanto altas como baixas. Por outro lado, a expansão contínua dos desertos ameaça milhões de pessoas, enquanto que outras partes do mundo são vitimadas por chuvas extraordinárias, tufões e inundações, condições estas que têm um efeito adverso sôbre as colheitas. Com uma população mundial crescente, de aproximadamente 6 biliões de almas, fenómenos desta natureza abrem-nos perspectivas de  fome em larga escala e grandes dificuldades para milhões de pessoas. Foi devido a estas grandes preocupações, que se realizou no Brasil em Junho de 1992, a Primeira Cimeira Sôbre a Terra.

Um desástre natural que figura com proeminência nas profecias para os últimos dias, é o aumento dos abalos de terra. E a crescente tensão e instabilidade registados na superfície do globo, sugerem a possibilidade de um considerável aumento de tais abalos. Nas áreas densamente populadas e com edifícios elevados, a cena está preparada para violentos desástres, no caso de aí se registarem tremores de terra. Jesus afirmou no seu discurso profético sôbre o período da grande tribulação:

"Haverá sinais no Sol, na Lua e nas Estrêlas; e na Terra desassossêgo de nações com perplexidade, o mar e as ondas rugindo; os corações dos homens falhando de mêdo e na espectativa das coisas que vão acontecer na Terra, porque os poderes do Céu serão abalados. E então verão chegar o Filho do Homem numa núvem, com poder e grande glória." (Lucas 21:25 a 27)

Além dos abalos de terra, haverá tambem  sinais cósmicos e desástres,  que atingirão o mundo, do espaço, entre os quais chuvas de metéoros e de asteróides, que causarão grande devastação, desástres êstes que  serão claramente reconhecidos como julgamentos de Deus. E, quando as coisas  atingirem o piór, Cristo aparecerá subitamente no planeta Terra, na Sua segunda vinda. Os pecadores ficarão assombrados de mêdo, e procurarão fugir da Sua presença:

"Eu olhei, quando Êle abriu o sexto sêlo, e, vede, houve um abalo de terra; e o Sol tornou-se nêgro como tecido feito de cabêlo, e a Lua tornou-se como sangue. E as Estrêlas do Céu caíram para a Terra, como uma figueira deixa cair os figos ao ser abanada por forte ventania. Então o Céu encolheu-se como um pergaminho ao ser enrolado, e todas as montanhas e ilhas foram removidas do seu lugar. E os reis da Terra, os grandes homens e os homens ricos, os comandantes, os homens poderosos e todos os escravos e homens livres esconderam-se nas caves e nas rochas das montanhas, dizendo às montanhas e às rochas: Caí sôbre nós e escondei-nos da face Daquele que está sentado no trono e da ira do Cordeiro! Pois o grande dia da Sua ira chegou, e quem  pode  susbsistir?" (Apocalipse 6:12 a 17)

Apocalipse 16 descreve uma cena semelhante:

"E o sétimo anjo derrramou o seu vaso no ar; e veio uma grande voz, do templo do Céu, do trono, dizendo: Está feito. E houve vozes e trovões e relâmpagos; e houve um grande abalo de terra, como nunca dantes houvera desde que os homens puzeram o pé na Terra, um abalo de terra tão forte e tão grande. E a grande cidade foi dividida em três partes e as cidades das nações caíram; e a lembrança da Babilónia veio à mente de Deus, para lhe dar a taça do vinho da intensidade da Sua ira. E todas as ilhas se afastaram, e não se encontraram as montanhas. E caiu sôbre os homens um grande granizo, vindo do Céu, cada pedra pesando cêrca de um talento ( 50 kilos ); e os homens blasfemaram Deus por causa da praga do  granizo; pois essa praga foi extremamente grande." (Apocalipse 16:17 a 21 KJV)

Muitos profetas do Velho Testamento fizeram tambem predicções semelhantes sôbre o Dia do Senhor. Por um lado, a população será assolada por grandes sécas e calôr, enquanto que por outro  reinará escuridão sufocante e o rombar de tremores de terra. Os pecadores que endureceram os corações, serão derrubados  e perecerão com as suas obras. Os seus corpos serão devorados por aves de rapina e pelas feras... Isaías comenta:

"Vede, o Dia do SENHOR vem cruel, com ira e cólera feroz, para desolar a Terra; E Êle destruirá os pecadores. Porque as Estrêlas do Céu e as suas constelações não darão luz; o Sol escurecerá no seu caminho, e a Lua não deixará a sua luz brilhar. Eu castigarei o mundo pela sua maldade, e os iníquos pela sua iniquidade; porei fim à arrogância dos orgulhosos, e rebaixarei a altivez dos terríveis. Farei com que um homem seja mais precioso que ouro puro e mais raro que ouro fino de Ofir. Portanto, abalarei os Céus,  e a Terra deslocar-se-á do seu lugar, na ira do SENHOR dos Exércitos e no dia da Sua cólera." (Isaías 13:9 a 13)

Tambem há registo de outros avisos semelhantes, sôbre os julgamentos do Senhor nêsse dia:

"Olhai, o Senhor esvasia a Terra e torna-a desolada, altera a sua superfície e dispersa os seus habitantes... a Terra ficará completamente vasia e totalmente saqueada, pois foi o SENHOR que o disse... E ficará tambem poluida sob os pés dos seus habitantes, porque  transgrediram as leis, alteraram a ordem e  quebraram o eterno acôrdo. Portanto a maldição devorou a Terra, e aqueles que nela moram estão desolados. Os habitantes da Terra são queimados e poucos homens  ficam." (Isaías 24:1 a 6)

As palavras de Cristo no Novo Testamento, relativamente ao final dos tempos relacionam-se intimamente com o que acima se relata:

"Porque então haverá grande tribulação, como nunca se registou desde o princípio do mundo até hoje,  não, nem nunca mais haverá. E, a não ser que êsses dias sejam encurtados, nenhuma carne será salva: Mas por causa dos eleitos, êsses dias serão encurtados." (Mateus 24:21-22 KJV)

Os Cristãos são avisados em têrmos claros, para tomarem boa nota dêstes avisos. Como Noé, devem fazer os preparativos necessários e ao mesmo tempo avisarem os outros à sua volta, da proximidade dêstes julgamentos. Lot foi considerado digno de escapar o castigo de Sodôma e Gomôrra, e, de harmonia com a vontade de Deus, apressou-se a abandonar a área do desástre. Mas, se tivesse alimentado alguma dúvida na sua mente, quanto à certeza de tais julgamentos, e se tivesse mostrado relutância em se desfazer dos seus bens terrenos, teria perecido nas chamas com êles.

Nòs não somos o objecto da ira de Deus. No entanto, devemos estar vigilantes e ser espiritualmente merecedores de comparecer na Sua presença:

"E tende cuidado, que em altura alguma os vossos corações estejam sobrecarregados com comida e bebida e com os cuidados desta vida, de forma a que êsse dia vos apanhe desprevenidos. Pois êle virá como uma armadilha sôbre todos quantos vivem sôbre a superfície da toda a Terra. Vigiai portanto, e orai sempre, para que sejais considerados merecedores de escapar todas estas coisas que vão acontecer e de vos apresentardes  perante o Filho do Homem." (Lucas 21:34-36 KJV)

Leitor: Já fizeste os preparativos necessários para fugir aos próximos julgamentos de Deus? Quando o povo de Israel foi libertado do jugo egípcio, teve de se abrigar sob o sangue do Cordeiro. Já fizéste isso?