3. O Inferno é castigo eterno

Se uma alma condenada, depois de ter rejeitado Cristo cá na terra morresse e fôsse apagada para sempre, simplesmente deixasse de ser, seria um castigo terrivel. Quando um pecador more sem Cristo, isso quere dizer que êle perde direito a todas as glórias do Céu, ao reino de Cristo na terra, e à felicidade eterna na presença de Deus. Se o Inferno significasse apenas deixar de existir e perder a alegria que Deus preparou para aqueles que O amam, isso seria uma perda eterna a que nenhum pecador se podia arriscar.

Ou, se um pecador pudesse ficar no Inferno apenas por algum tempo, até que o seu sofrimento não pudesse ser mais aguentado, e então piedosamente deixasse de existir, de saber, de sentir, de sofrer deixando apenas de ser, isso seria um terrível Inferno. Dez minutos de Inferno seriam tão horriveis, que qualquer pessoa com algum senso o temeria, e faria tudo em seu poder para o evitar. Mas, o facto terrível é que o Inferno de que a Bíblia fala, é um Inferno eterno. Isto é, não só o lugar é um lugar eterno, mas as pessoas ficarão lá para sempre, atormentadas para sempre. Não há qualquer outra conclusão honesta a ser tirada das muitas, muitas Escrituras que falam do Inferno.

O homem rico ainda hoje está no Inferno, da mesma maneira que Lázaro continua no Céu. Abraâo disse ao homem rico: “Agora êle é confortado, enquanto que tu és atormentado.” O elemento tempo, em ambos os casos é evidentemente o mesmo. Claramente, o homem rico, encontra-se aínda no Inferno.

Julgamento antes da danação eterna

O próprio Deus decretou, que todo o pecador tem de ir a julgamento. E prometeu que os corpos mortos se erguerão de novo:

“E muitos dos que dormem na poeira da terra acordarão, alguns para a vida eterna e outros para a vergonha e baixeza eternas” (Daniel 12:2).

Notar, que os perdidos serão ressuscitados tão certo como os salvos. O mesmo se ensina em João:

“Não vos maravilheis disto: pois a hora vem, na qual todos os que se encontram nas sepulturas ouvirão a Sua voz e se levantarão; os que fizeram o bem, para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal, para a ressurreição da danação” (João 5:28-29).

As pessoas perdidas que se encontram nas sepulturas, ouvirão a Sua voz e levantar-se-âo para a ressurreição da danação! O homem rico foi enterrado, e, no Inferno, levantou os olhos estando em tormentos! Enquanto o seu corpo estiver na sepultura, o ricaço continuará no Inferno. Os milhões de pessoas que estão no Inferno, não podem ser tirados de lá para fóra, não podem cessar de ser, pois Deus prometeu devolvê-los aos seus corpos, quando os perdidos que se encontram nas sepulturas ouvirem a voz de Jesus e se levantarem!

Apocalipse 20 diz-nos quando a ressurreição dos perdidos, da sepultura terá lugar. Leiam estes versos com atenção e vejam que, depois dos mil anos do reino de Cristo na terra os pecadores sairão do Inferno, os seus corpos serão recuperados do mar e da terra e, nos seus corpos, comparecerão perante Cristo, para receberem a sua condenação eterna! :

“E vi um grande trono branco, e aquele que se sentava nêle, de cuja face a terra e o Céu se afastavam; e não se encontrou lugar para êles. E vi os mortos, pequenos e grandes, perante Deus; e os livros foram abertos: e um outro livro foi também aberto, que é o Livro da Vida: e os mortos foram julgados de acordo com as coisas que estão escritas nos livros, de acôrdo com as suas obras. E o mar devolveu os mortos que estavam nêle, e a morte e o Inferno devolveram os mortos que estavam nêles: e foram julgados cada um de acordo com as suas obras. E a morte e o Inferno foram lançados no lago de fôgo. Esta é a segunda morte. E quem quer que não foi encontrado no Livro da Vida, foi lançado no lago de fôgo” (Apocalipse 20:11-15).

E o homem rico, com todos os outros milhões de pessoas que estão no Inferno, ali ficará, atormentado em chamas, sempre lembrando-se de tudo, até enfrentar Jesus no dia do julgamento do grande trono branco: Enquanto houver uma caveira num museu, um esqueleto no escritório de um médico, enquanto corpos humanos se decompuzerem em cemitérios, enquanto as almas dos perdidos forem atormentadas no Inferno, esperando pela ressurreiçâo dos seus corpos, no último dia do grande julgamento! Entâo, as cinzas do homem rico juntar-se-âo de novo e a sua alma sairá do Inferno para enfrentar Jesus, de forma que o seu joelho possa vergar-se em frente de Cristo e a sua língua possa confessar que Cristo é Senhor! No mínimo, os pecadores nâo pararâo de sofrer no Inferno até êsse dia.

O tormento físico continua para sempre

Se cada pecador tivesse de sofrer no Inferno umas dezenas de anos, umas centenas ou milhares, até ao julgamento do grande trono branco, isso já seria suficientemente terrível, Deus sabe! Então cada um podia sair do Inferno, pegar no seu corpo ressurrecto, e aparecer naquele horrível tribunal para receber a sentença. Se depois, se lançasse no lago de fôgo e visse a sua odiosa personalidade apagada por completo numa chama de um momento, isso já seria suficientemente máu. Mas a Bíblia ensina cuidadosamente, com muitas afirmações, que os pecadores continuarão a viver para sempre em tormentos, para além do grande julgamento, no lago de fôgo.

As palavras usadas na Bíblia sôbre o Inferno e a condenação dos perdidos, não são palavras de significado temporário. São sim, palavras que indicam uma eternidade de sofrimento e vergonha. Daniel afirma que alguns acordarão “para a vergonha e vileza eternas.” (Daniel 12:2). Eterna vileza!! Jesus avisou contra “o perigo de danação eterna” (Marcos 3:29). As bençâos futuras do Cristão, são contrastadas frequentemente na Bíblia com a danação dos perdidos, e a inferência a tirar, é que umas e outra duram o mesmo tempo. Para uns é prometida a vida eterna. Para outros a vileza eterna.

Em Apocalipse 14, Deus fornece-nos um quadro vivo e medonho do tormento dos perdidos. Estes versos provam que as pessos continuarão num Inferno eterno de tormento:

“O mesmo beberá do vinho da ira de Deus, que é vertido sem mistura na taça da sua indignação; e êle será atormentado com fôgo e enxôfre, na presença dos santos anjos e na presença do Cordeiro: E o fumo do seu tormento subirá para todo o sempre: E os que adorarem a besta e a sua imagem e os que receberem a marca do seu nome, não terão descanço nem de dia nem de noite” (Apocalipse l4:10-11; sublinhado acrescentado).

O fumo do seu tormento continuará a subir dia a dia, para sempre. Se isso fôsse tudo, uma pessoa podia esperar que, depois de ser consumida pelas chamas do Inferno e ter deixado de existir, só o fumo devia continuar a subir, sempre cada vez mais alto, para sempre. Mas o resto do versículo torna bem claro, que o pecador continuará tambem a sofrer ali para sempre, pois diz: “E não têm descanso nem de dia nem de noite.” Éste é o género de Inferno a que Jesus se referiu quando disse: “Onde os seus vermes não morrem, e o fôgo não é extinguido.” Eu não sei o significado completo de toda esta escritura. Mas sei que, neste mundo presente, todas as dores do corpo são causadas pelo pecado. As infecções de micróbios, as pragas de parasitas que infestam o corpo humano, a destruição cancerosa, – tudo isto é resultado do pecado. Não podiam ter acontecido a um Adão perfeito, no jardim do Eden. E, pode muito bem ser que, para além da ressurreição dos mortos não salvos e do último dia do julgamento, mil outros indizíveis e semelhantes horrores de sofrimento físico estejam à espera dos pecadores no Inferno. O seu sofrimento será contínuo.

Tormento eterno do anti-Cristo e do falso profeta

Como se para provar êste mesmo ponto, a Bíblia fala-nos de dois homens, seres humanos como nós, que vão ficar no lago de fôgo com os seus corpos físicos durante mil anos. Depois, no final dêsses mil anos, verificamos que êles aínda se encontram no Inferno. Em Apocalipse 19:11-21, fala-se do regresso de Cristo em glória, e da batalha de Armagedon. O versículo 20 diz-nos como a besta (anti-Cristo) e com êle o falso profeta, serão lançados vivos no lago de fôgo. Embóra João veja êstes acontecimentos do Apocalipse como já passados, êles são claramente, uma profecia do futuro. O versiculo 20 diz:

“E a besta foi apanhada, e com ela o falso profeta que lhe fazia os milagres com que enganava os que tinham recebido a sua marca e os que adoravam a sua imagem. E ambos êstes foram lançados vivos no lago de fôgo que arde com enxofre” (Apocalipse 19:20).

O Inferno em que êstes dois homens serão lançados vivos, é um Inferno físico, o lago de fôgo. Êles estarâo ambos, “alma e corpo” no Inferno, como Jesus afirmou que estariam. (Mateus 10:28). Prossigamos agora através do capítulo 20 do Apocalipse. Vejamos como aquela velha serpente, – o diabo e Satanás – fica amarrada e fechada durante mil anos no abismo sem fundo. Vejamos como os santos vão reinar com Cristo na terra mil anos. E como, depois dos mil anos passados, Satanás será solto por uma temporada, e como causará a última grande rebelião. Depois notemos, em Apocalipse 20:10, como o próprio diabo é apanhado no final daquela temporada e lançado no Inferno. E notaremos, que a besta e o falso profeta, depois de mil anos no lago de fôgo, aínda aí se encontram! Êste versículo afirma: “E o diabo que os enganou, foi lançado no lago de fôgo e enxôfre, onde se encontram a besta e o falso profeta e onde serão atormentados dia e noite para todo o sempre.”

Pecador, não te iludas, não deixes que Satanás te engane sôbre êste assunto. Tão certo como a Bíblia é a Palavra de Deus, assim é verdade haver um Inferno eterno, um lugar de tormento sem fim para todo aquele que rejeita Cristo.