3. O Espírito Santo

O Espírito de Deus é conhecido por vários nomes, entre os quais os seguintes: O Espírito (João 7:39), Espírito de Deus (Génesis 1:2), O Espírito do Senhor (Isaías 11:2), O Espírito do Pai (Mateus 10:20), O Espírito de Cristo (Romanos 8:9), O Espírito do Filho (Galatas  4:6), Espírito Santo (Salmo 51:11), Espírito eterno (Hebreus 9:14), Confortador (João 14:16), Espírito de Graça (Zacaria 12:10), Espírito da verdade (João 14:17), Espírito da Santidade (Romanos 1:4), Espírito da vida (João 6:63; Romanos 8:2),  Espírito de adopção (Romanos 8:15), Espírito da sabedoria e compreensão (Isaías 11:2), Espírito do Conselho e do Poder (Isaías 11:2), Epírito do conhecimento e do temor a Deus (Isaías 11:2), Espírito da Glória (1ª de Pedro 4:14) e Espírito de profecia (Apocalipse 1910; Joã0 16:13).

Deus revela-Se de maneiras diferentes através do Espírito Santo. Estas revelações tomam a forma de vários ministérios do Espírito, entre os quais os seguintes são os mais importantes:

O Espírito que convence do pecado, da justiça e do juizo 

Quando o Espírito Santo comunica com uma pessoa, convence essa pessoa dos seus pecados, da justiça de Jesus Cristo e dos julgamentos proclamados sôbre o diábo e todos os máus.(João 16:8-11). Todas as pessoas são pecadoras (Romanos 3:10-12). O maior pecado é rejeitar o Senhor Jesus como Salvador e Filho de Deus (Mateus 23:32-38). A justiça de Deus  exige uma vida que obedeça às normas da Sua santidade (1ª de Pedro 1:15). Quando uma pessoa  não obedece a essas normas por estar escravizada pelo pecado, a justiça de Deus exige a pena de morte dos pecadores (Romanos 6:23). Esta decisão condena a humanidade inteira aos olhos de Deus (Romanos 3:10). Apenas o Senhor Jesus viveu uma vida perfeita de acôrdo com a justiça de Deus. Por meio da Sua morte na cruz, Êle sofreu a pena de morte por todos os pecadores, satisfazendo assim a exigência de Deus de um castigo justo pelo pecado. A justiça de Deus é imputada a todos aqueles que acreditam na morte substituitária de Cristo (Romanos 5:17). As nossas roupas pecadoras são postas nos Seus hombros, quando somos cobertos com a Sua veste de justiça ao aceitarmo-l' O como nosso Salvador. Muitas pessoas continuam a procurar estabelecer a sua própria rèctidão à base de uma vida bôa, rejeitando assim o conteudo central do evangelho da cruz (Romanos 10:3). Tais pessoas envaidecem-se com as suas bôas obras e em serem membros da igreja, mas resistem ao Espírito Santo, quando Êle procura covencê-las da justiça de Deus pela fé no Senhor Jesus Cristo. A morte e ressurreição de Jesus foi também julgamento para Satanás, (João 12:31), pois Cristo triunfou sôbre os seus nêgros poderes (Colossenses 2:15). Mas embóra Satanás tenha sido derrotado, êle continúa a ocupar-se numa batalha activa contra todos os Cristãos (1ª de Pedro 5:8). No entanto não passa de inimigo de Deus já condenado, cujo destino está já marcado (Apocalipse 20:2, 7-10). Todos quantos colaborarem com êle na sua rebelião contra Deus, participarão do seu julgamento no inferno (Apocalipse 20:10,15).

O Espírito da graça e da súplica

O Espírito Santo opera nas vidas de toddas as pessoas que escutam a mensagem do evangelho, e leva-as a humilharem-se em arrependimento sob a convicção do pecado, e, de coração humilde, a curvarem-se perante Jesus Cristo para lh'E pedir a Sua graça salvadora. O Senhor está perto de todos aqueles que têm um coração quebrantado e um espírito contrito (Salmo 34:18; 51:17). Durante a próxima tribulação, o Espírito da graça e da súplica será derramado sôbre Israel (Zacarias 12:10).

O Espírito que dá vida

"É o Espírito que dá vida" (João 6:63). Êle regenera pecadores arrependidos, que estavam mortos nos seus pecados e trespasses, para lhes dar nova vida (Romanos 8:2; 2ª aos Coríntios 5:17). As pessoas não salvas estão espiritualmente mortas e são trazidas à vida pelo Espírito Santo, ao arrependerem-se e confiarem no Senhor para a salvação das suas almas. As pessoas salvas passaram da morte para a vida. (João 5:24;  Efésios 5:14). Quando nascemos de novo, o Espírito Santo batiza-nos (torna-nos parte) do Corpo de Cristo (1ª aos Coríntios 12:13).

O Espírito que nos dá poder

Depois do Espírito de Deus nos ter regenerado pela graça salvadora de Cristo, temos de ser cheios com o poder do Espírito Santo, pelas três razões seguintes:

1.    Dá-nos poder para sermos testemunhas efectivas de Cristo (Actos 1:8). Sem êste poder das alturas, não podemos trabalhar para o Senhor.

2.    Necessitamos do poder do Senhor, para avançar da condição de fraco bébé em Cristo, para  pessoa madura em Cristo (Efésios 4:13-14). Devemos procurar ganhar conhecimento das coisas mais profundas do Senhor, para sermos capazes de caminhar na estrada da fé com ousadia e confiança.

3.    Necessitamos do poder do Senhor para sermos fortes na batalha contra o reino das trevas (Efésios  6:10-11). É apens quando estamos cheios do Espírito, que teremos a fôrça necessária para enfrentar as tentações do pecado (Galatas 5:16).

O Espírito  que nos equipa para servir

Quando o Espírito Santo enche os crentes, Êle dá-lhes também dons para os equipar para determinados ministérios ou outro trabalho no corpo de Cristo (Romanos 12:4-8; 1ª de Pedro 4:10). Um pode ter o dom do ensino, outro o dom da intercessão ou encorajamento, mas tudo tem de ser feito num espírito de amor, pois êste é o maior de todos os dons. Devemos praticar activamente os nossos dons, e não nos deixarmos desencorajar no nosso trabalho pelo medo do homem (1ª de Paulo a Timóteo 4:14; 2ª de Paulo a Timóteo 1:6-7). É o próprio Espírito Santo quem decide quais os dons a dar às pessoas (1ª aos Coríntios 12:4-11). E tais dons podem ser muito variados, pois são necessários vários serviços de apôio para proclamar e espalhar pelo mundo a mensagem do evangelho.

O Espírito do trabalho frutífero

Todas as pessoas salvas são mandadas produzir fruto espiritual para a glória de Deus e extensão do reino (Mateus 3:8; Romanos 6:22). Mencionam-se  nove frutos do Espírito (Galatas 5:22-23). O nosso relacionamento com Deus deve ser caracterizado pelo Seu amor, que é derramado nos nosos corações pelo Espírito Santo (Romanos 5:5), pela alegria do Senhor porque Êle salvou as nossas almas, e pela Sua paz que ultrapassa todo o entendimento. Para com os nossos concidadãos devemos ser pacientes, orando por êles contìnuamente e não os condenando sem mais nem menos; devemos também ser amistosos para com êles, e esforçarmo-nos para lhes fazer bem  de várias maneiras. Como indivíduos, devemos ser  fiéis na execução dos nossos deveres, tendo ao mesmo tempo um espírito suave e ensinável, e praticando sempre o auto-domínio.

O Espírito que nos guia e santifica

O Espírito Santo, guia-nos e ajuda-nos. Êle dá-nos a consciência da presença contínua e vivência do Senhor nas nossas vidas, de maneira que nunca nos devemos sentir sós. Devemos compreender que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, e que estamos sob a obrigação  de viver vidas santas (1ª aos Coríntios 3:16-17; e 2ª aos Coríntios 7:1).

O Espírito da sabedoria

O Espírito Santo é o Espírito da sabedoria (Isaías 11:2). Êle ilumina os olhos do nosso entendimento (Efésios 1:17-18; e Salmo 147:5). Quando tivermos dúvidas sôbre qualquer assunto, devemos pedir a Deus compreensão (Tiago 1:5). No Deus Triune estão escondidos todos os tesouros de sabedoria e entendimento (Colossenses 2:3). O Senhor deseja guiar-nos e instruir-nos através do Seu Espírito (Salmo 32:8). 

O Espírito da verdade

Devemos conhecer e seguir toda a verdade das coisas do Senhor, e para isso necessitamos do Espírito da Verdade, para nos guiar na verdade inteira da Palavra de Deus (João 16:13; 1ª de João 2:27). A verdade de Deus tem o poder de  nos libertar (João 8:32), mas para isso se tornar realidade há que ter um conhecimento profundo da Bíblia e ter fé nela. Só então caminharemos na luz da Palavra, e possuiremos habilidade bem desenvolvida de discernimento, sob a orientação do Espírito Santo (1ª de João 4:1-6).

Espírito de Profecia

Em João 16:13 afirma-se que o Espírito Santo nos revela coisas futuras. Êle dá-nos por exemplo a expectativa da Segunda Vinda de Cristo, e ajuda-nos a compreender as profecias bíblicas e a estudar correctamente a palavra da verdade (2ª a Timóteo 2:15). Não devemos desprezar as profecias (1 Tessalonicenses 5:20). Ao observarmos o cumprimento das profecias bíblicas, o Espírito Santo está a preparar-nos para acontecimentos futuros. Se mantivermos esta perspectiva, não perderemos a expectativa da vinda iminente do Senhor, e, assim, não adormeceremos espiritualmente durante a hora da meia noite desta era.

O próprio Espírito Santo avisa-nos contra a grande decepção espiritual e abandono da fé, que se vão registar no fim dos tempos (1 Timóteo 4:1). Tal decepção será alimentada pelo espírito do êrro, de Satanás (1 João 4:6) que terá muitos profetas falsos à sua disposição (1 João 4:1). Êstes utilizarão sinais e maravilhas excepcionais, bem como revelações extra-bíblicas relacionadas com aquilo que o “profeta” ou o“apóstolo” alegadamente lhes disser. Desta maneira, farão uma descrição falsificada de Jesus, da mensagem do evangelho e do Espírito Santo (2 Coríntios 11:4). O Espírito Santo, que guia os filhos de Deus fiéis, em toda a verdade da Palavra, e nos ajuda também a discernir entre a verdade e o êrro, está claramente a avisar-nos contra êstes fenómenos do tempo do fim (João 16:13). 

Compromisso pessoal

Estou cheio de gratidão ao Espírito Santo, por me ter convencido do meu pecado e da minha condição de perdido, e pelo perdão e justiça que me são oferecidos com a morte do Senhor Jesus Cristo na cruz. Depois de ter aceitado o seu amoroso convite à salvação pela fé, Êle batizou-me para o corpo de Cristo, através do novo nascimento. Sinto-me pleno de louvor pelo trabalho da graça do Senhor através do Espírito Santo, que tambem supre todas as minhas necessidades: Êle destrona a carne e enche o meu coração e todo o meeu ser; Êle dá-me poder do alto para poder ser uma testemunha de Jesus; Êle ilumina os olhos da minha mente para compreender a Bíblia e discernir todas as coisas duma perspectiva espiritual e dá paz ao meu coração quando tomo as decisões acertadas. Prometo levar uma vida de obediência a Deus quando Êle me guia pelo Seu Espírito e também uzar de auto-disciplina de modo a não fazer coisas que ofendam o Espírito Santo. Possa eu caminhar diàriamente no Espírito de tal maneira, que nunca obedecerei ao desejo desenfreado da carne. Dou graças a Deus por uma vida vitoriosa sob a direcção do Espírito Santo.

Perguntas:

1. Indique e discuta cinco nomes descritivos do Espírito Santo.

2. De que é que o Espírito Santo nos convence?

3. Qual é o papel do Espírito Santo no trabalho que temos de fazer para o Senhor?

4. Qual é a função do Espírito Santo nas profecias bíblicas?